3 de dezembro de 2008

Hipocrisia

O Grifo descreu da lei moral e achou que cada um por si e todo mundo mete a mão era uma verdade incontornável.
Então caiu-lhe na cabeça grosso calhamaço de Kant. Estatelado, entre estrelas, leu nas páginas entreabertas:

"Age de tal maneira que uses a humanidade, tanto na tua pessoa como na pessoa de outrem, sempre e simultaneamente como fim e nunca apenas como meio."

"Nada mais longe da realidade", pensou o Grifo. Depois chegou à conclusão de coubera a ele conviver com a humanidade mais degradada. Observou que, mesmo se fosse o caso, raras vezes alguém manipulava a outros como instrumentos de forma aberta, declarada, mesmo os cínicos. Ocorreu-lhe então outra frase, pois a ocasião parecia ser das citações: "A hipocrisia é uma homenagem que o vício presta à virtude."
Postar um comentário