10 de dezembro de 2008

Aspirações

(Soube notícias desse mesmo eu que segue
dando às vezes seus tropeços, soluçando seus velhos desejos)

Hei de receber minha herança de areia

Hei de encontrar meu destino desterro

Hei de errar por atalhos estreitos


Ou

Sentir correr o ribeiro que passa em nosso quintal

Ver nascer o sol e nosso filho crescer à sombra das árvores que o vento fala

Minha alma em silêncio, sem despojos, sem desejos

dos cadernos do Rei do Hei Hei Hei

Postar um comentário