1 de maio de 2010

ACTA EST FABULA


Não é estória da carochinha não. É o que vem por aí,  a bordoada sobre o conteúdo distribuído livre e gratuitamente na internet - tudo o que ouvimos, os discos de antigamente que encontramos hoje, e que naquele tempo, do disco de vinil, era impossível encontrar... Não acredito que o ACTA, Tratado Comercial Anti Fasificação, seja bobagem, faz todo sentido. Cada vez mais são importantes, ou seja, valem muito tutu, os ativos intangíveis, marcas e conteúdos, os conceitos são comercializados todo dia. 
Li em algum lugar, e já reproduzi aqui, que o show business é o setor mais importante da economia norte americana. Conceitos. Conteúdos. Bens intangíveis. 
E então? Parece que, no caso de internet, miram o porrete no gargalo, no caso o provedor de acesso que tolera download de propriedade alheia. 
Se eles gostam de marcas e slogans, eu conheço um bom: TODA PROPRIEDADE É ROUBO.

Postar um comentário