29 de abril de 2010

Fatos que não se sucederam

O juiz Baltazar Garzon, que decidiu que o genocídio, os crimes contra a humanidade são de jurisdição universal, e perseguiu Pinochet e similares, agora sofre em casa, pois quis puxar o tapete sobre a sujeira do franquismo. O Dines observa que a imprensa nacional não noticia o fato.
Fatos que não se sucedem é o corriqueiro da imprensa nossa; ontem, a CBN, por exemplo, fez questão de noticiar que não havia greve de ônibus em São Paulo. Vai explicar isso no Jardim Ângela, onde os não-ônibus circulavam à toda na rua.
Agrave: tem não-fatos que teimam em acontecer em não-lugares.
Postar um comentário