16 de janeiro de 2014

Da janela lateral


Da janela lateral do quarto
cantam os campos de quartzo no meu
quintal
no meu quarto o astral de Qetzalcoatl
singram as estrelas os enigmas da semente do cacau
enterrada entranhada na terra ao sul
da américa
da janela lateral

Quem sabe o que sejem
tais sinas estranhas
que teimam em guiar as rotas errantes
dizem - as estrelas, o pó do acaso
ou o imo de si
onde espelho reflete espelho
e o movimento do olhar

Fórmulas de fumaças evolam
pela janela lateral
desfeitas em fios e em sombra do vapor
de ontem, dos dias e das palavras já ditas
dos discursos desvãos e desvios
em dias vazios
pela janela lateral
Postar um comentário