16 de janeiro de 2014

O tempo parou
A obra - o fim do caminho
A dor nas costas
Floresce em espinho

Quero morar com você
Meu bem
Em outro lugar
Na casa de joão de barro
As paredes não germinam

Postar um comentário