2 de agosto de 2010

O Banqueiro Anarquista

A arte contábil cria o dinheiro, nos bancos, signos em rotação, e as vaquinhas, pecuniae, pastam, como há cinco mil anos. O derivativo é valor pós-moderno, apenas de referência, signo do signo. Não há referência, a estrutura prescinde do conteúdo: materialismo levado às últimas consequências tornou o suporte material simbólico. Contraria sunt complementia. As vacas não se dão ao trabalho de fazer a um comentário a respeito. Tudo passa, como nuvens.  
Postar um comentário