25 de dezembro de 2011

ninguém nasce de fora pra dentro

A truculência dos desejos, os gritos e as risadas, os rojões e a champanhe afugentaram o espírito, que só se revelou na palha do estábulo, entre os bichos, seus pais em fuga, sem ter pra onde ir.
Postar um comentário