22 de dezembro de 2009

Al otro, el mismo

A você, que esperou que eu desse com a cara no chão, com os burros n´água; atenção, que eu ainda estou de pé, a luz está aqui do meu lado e essa você não tasca.
Estou bem.
Estou tranquilo, estou no meu sofá de onde reino sobre nações.
Estou acima de todas quimeras humanas.
A única coisa que me incomoda é seu reflexo nesse pedaço de vidro; fico me perguntando quando hei de despedaçar esse espelho.
Postar um comentário