16 de outubro de 2008

Etemenanki

Etemenanki cresceu orgulhosa sob o céu.
O uivo dos lobos rodopiava pelas paredes mais altas que as mais altas montanhas. E lá iam eles, insensatos, empilharam o Ossa sobre o Pélias, o Pélias sobre o Etna, e assim até além das nuvens. O deus do guarda chuva a tudo via, e mandou amolar seus raios para fazer chover sobre aquele pessoal; vamos e venhamos, subir aos céus já era demais.
Seu criado Apolo Museu atrelou os cães no carro voador, e lá foram.
Etemenanki em Babilônia jazeu no chão, pedrinhas poucas, pedregulhos e faíscas; a raça de homens se espalhou, herdou a terra, compraz-se com a chuva e se move como a água, para todo lado.
Postar um comentário