22 de outubro de 2007

Um diálogo crítico

Ado - Jorge Luis Borges não viu isso...
Hugo - O cara era cego, também...
ouvem-se gargalhadas, um arroto, esterores de risos. Hugo sua muito
Ado - Num certo conto que não lembro criticou o escritor fictício que escrevera não apenas "azul", mas "azulengo" e até "azulillo"...
Hugo - E daí?
Ado - Sei lá.
Hugo - O cara era boiola, o velho!
Ado - Só.
Postar um comentário