28 de maio de 2012

inação

Na poeira da calçada
sob a sombra permanente dos prédios da rua venceslau braz
escondida atrás da praça da Sé
não quero mais

a paz pilha fraca
inação
ausência de tudo

soube que há uma paz que brilha
de uma luz total
segura, avança sobre tigres e cidades
sorriso

não sei onde mora

sei que não é
sob a sombra permanente dos prédios
dessa rua perdida,
nos objetos caídos na rua,
inertes testemunhas da impossibilidade.

Postar um comentário